Os bancos concederam 999 milhões de euros em crédito à habitação em fevereiro, um aumento de 8,7% em relação ao ano passado. A taxa de juro média caiu para 0,76%.

A banca continua a aumentar a concessão de crédito à habitação e cobra cada vez menos pelos empréstimos. Em fevereiro, os bancos nacionais financiaram as famílias em quase mil milhões de euros para a compra de casa, com a taxa de juro média mais baixa de que há registo. O custo de financiamento das empresas também está a baixar, mas os bancos estão a emprestar menos dinheiro ao tecido empresarial.

Os dados foram publicados esta quarta-feira, 31 de março, pelo Banco de Portugal (BdP). Em fevereiro de 2021, indicam as estatísticas agora divulgadas, os bancos concederam 999 milhões de euros em novas operações de crédito à habitação, valor que representa uma subida de 8,7% face ao mesmo mês do ano passado.

Isto enquanto a taxa de juro média das novas operações baixou dos 0,77% registados em janeiro para 0,76% em fevereiro, um novo mínimo histórico. É o sétimo mês consecutivo em que os juros registam uma queda.

Em sentido contrário, o crédito ao consumo derrapou 39%, totalizando 284 milhões de euros em fevereiro. Mesmo assim, a taxa de juro média das novas operações de crédito ao consumo caiu para 6,43%. Já o financiamento para outros fins diminuiu quase 22% em fevereiro, totalizando 190 milhões de euros, com a taxa de juro média a baixar para 3,2%.

Feitas as contas, a nova concessão de crédito a particulares totalizou 1.473 milhões de euros em fevereiro deste ano, menos 9,63% do que no mesmo mês de 2020. Já a taxa de juro média cobrada aos particulares nas novas operações de crédito fixou-se em 2,16%, abaixo da taxa de 2,16% registada em janeiro.

Crédito a empresas em queda

A acompanhar a queda do crédito a particulares, também os empréstimos a empresas diminuíram em fevereiro. Isto numa altura em que a procura de financiamento por parte das empresas fora do âmbito das linhas de crédito garantido pelo Estado tem vindo a cair.

Ao todo, em fevereiro, os bancos concederam 2.330 milhões de euros às sociedades não financeiras, uma queda de quase 15% em relação ao ano passado.

A justificar esta redução estiveram, exclusivamente, as operações superiores a 1 milhão de euros, habitualmente destinadas a grandes empresas. Estas operações totalizaram 850 milhões de euros em fevereiro, uma queda de 33,5%. Já as operações inferiores a 1 milhão de euros cresceram ligeiramente, em 1,65%, para um total de 1.480 milhões de euros.

Também no caso das empresas o custo do financiamento está a baixar, embora, neste caso, a descida seja explicada pelas linhas de crédito garantido pelo Estado, que oferecem condições mais favoráveis às empresas, justifica o Banco de Portugal.

A taxa de juro média das novas operações de crédito às empresas fixou-se em 1,71% em fevereiro, abaixo do juro de 2,16% registado em janeiro.

Fonte: Jornal de Negócios

  • há 6 meses