A organização indica que os adiamentos das digressões dos artistas internacionais levaram a ter, mais uma vez, que adiar o Festival de Vilar de Mouros. As novas datas são 25,26 e 27 de agosto de 2022

Este será mais um verão sem o emblemático Festival de Vilar de Mouros. A organização viu-se obrigada a adiar para 2022, a edição prevista para este ano em Caminha.

“Novos adiamentos nas digressões dos artistas internacionais desfizeram meses de duros esforços”, admite a organização de um dos festivais mais antigos do país.

O regresso da música à aldeia de Vilar de Mouros está agora previsto para os dias 25, 26 e 27 de agosto do próximo ano. A organização do evento que gera grande dinâmica económica na região, promete começar ainda este mês a divulgar o cartaz da próxima edição.

Segundo a promotora do festival, para este ano o cartaz previa a presença de nomes internacionais como Iggy Pop ou Bauhaus, ou o português Legendary Tigerman, em Vilar de Mouros entre 26 e 28 de agosto.

A organização que se vê assim, pela segunda vez, obrigada a adiar o festival agradece ao público de Vilar de Mouros. “A todos os que não desistiram de nós e do EDP Vilar de Mouros, primeiro em 2020 e depois em 2021, e guardaram os seus bilhetes: Obrigado”, dizem em comunicado.

É como morrer na praia. “Estávamos perto de começar as montagens do Festival”, refere a promotora Surprise & Expectation, em comunicado. Agora, os bilhetes que já tinham sido adquiridos continuam válidos para a edição do próximo ano.

“Os portadores de passe geral ou de bilhete diário para o EDP Vilar de Mouros de 2021 têm assegurada a sua entrada na edição de 2022”, explica a organização, que acrescenta que o público portador de bilhete diário, poderá, contudo, fazer um ‘upgrade’ para um passe geral.

Está também prevista a possibilidade de “requerer, de forma incondicional, a devolução do valor dos bilhetes adquiridos nas respetivas plataformas de ‘ticketing’”.

Também no concelho de Caminha, a organização do festival SonicBlast anunciou o cancelamento da edição deste ano e o seu adiamento para o próximo ano. Por causa da pandemia foram já adiados vários festivais de música, entre os quais o ID No Limits e o CoolJazz , o Alive, o Rock in Rio Lisboa, o Super Bock Super Rock, o Bons Sons, o Primavera Sound, o Boom Festival, o Músicas do Mundo de Sines, o RFM Somnii, o Summer Fest, entre outros.

Fonte: Renascença

  • há 3 meses